ICMS Cultural - Projeção não se confirmou, mas Itaúna ficou bem colocada

Por Publicado em:23/07/2021 | Atualizado em:29/11/-0001 163

Houve queda na projeção de 0,30 pontos, mas o município conseguiu a 11ª colocação na região

A previsão inicial era de que Itaúna ficasse com 14,75 pontos na classificação do ICMS Cultural, mas a pontuação final teve leve queda e ficou em 14,45 pontos, colocando o município na 11ª posição na região, junto com o município de Santo Antônio do Monte, que obteve os mesmos 14,45 pontos. Mesmo assim houve acréscimo na colocação final de Itaúna, na ordem de 1.30 pontos em relação ao ano passado. A cidade passou de 9,82 pontos em 2019 para 14,45 pontos em 2022, o que demonstra a valorização do trabalho do setor cultural do município.
No Centro-Oeste, Oliveira foi a cidade que mais pontuou na classificação para 2022, com 22,59 pontos. A classificação em seguida aponta Pará de Minas, com 21,06; Itapecerica, 20,50; Pitangui, 18,00; Bom Despacho, 17,51; Pimenta, 16,88; São Francisco de Paula, 16,70; Serra da Saudade, 16,18; Capitólio, 15,10; e Dores do Indaiá, com 14,70, fechando as dez primeiras colocadas. Em seguida aparecem Itaúna e Santo Antônio do Monte, na 11ª posição, ambos os municípios com 14,45 pontos, e, depois, Divinópolis, que alcançou 13,10 pontos.
A relação dos municípios, num total de 822, com as respectivas pontuações de cada um, foi publicada pelo IEPHA nesta terça-feira, 20. Esses índices é que vão definir quanto cada cidade receberá de repasses do ICMS Cultural no próximo ano.

Compartilhe esta notícia