ELEIÇÕES 2022 - Osmando é candidato

Por Publicado em:01/07/2022 | Atualizado em:29/11/-0001 163

Ex-prefeito se desincompatibilizou do cargo que ocupava no gabinete do deputado estadual Gustavo Mitre, e já prepara campanha para deputado federal

O ex-prefeito de Itaúna, por quatro mandatos, Osmando Pereira da Silva pediu a desincompatibilização do cargo que ocupava no gabinete do deputado estadual Gustavo Mitre, na última quinta-feira, 30, com vistas à disputa das eleições de outubro próximo, quando tentará uma vaga de deputado federal. Conforme a reportagem apurou, o ex-prefeito tem se reunido com correligionários para tratar da candidatura, afirmando que sua proposta é representar Itaúna na esfera federal, onde o município não tem representante nos últimos anos.
Osmando tem afirmado ao longo dos últimos meses que a oportunidade para Itaúna é muito grande, visto que um deputado federal compromissado com a cidade pode destinar mais de R$ 200 milhões em verbas para o município, pelo menos. Isso porque cada deputado federal possui hoje a condição de destinar em emendas impositivas – aquelas em que o governo tem a obrigação de pagar – cerca de R$ 100 milhões ao ano. Com um deputado compromissado com a cidade, pelo menos 50% desses valores podem chegar a Itaúna.

Com isso, alguns problemas crônicos do município, como as obras de alargamento e afundamento do rio, para evitar novas enchentes, um viaduto de ligação com a região do Padre Eustáquio e a constante falta de recursos para o hospital estariam solucionados. No caso do hospital, Osmando tem destacado que boa parte das emendas impositivas deve ser direcionada à saúde e, com um deputado federal itaunense, esses recursos chegariam, com certeza. E o compromisso com Itaúna é uma marca registrada do ex-prefeito, que é inclusive, conhecido em encontros de lideranças estaduais como “senhor Itaúna”, lembram seus amigos.

A desincompatibilização de Osmando é um segundo movimento de confirmação da sua candidatura, visto que ele já havia feito a mudança de partido, se filiando ao União Brasil, sigla em que, conforme os analistas, é preciso um menor quantitativo de votos para se eleger. Na visão do candidato, com boa votação em Itaúna, ele teria amplas chances de eleição, visto que tem um trabalho reconhecido em outras cidades, tanto na região Centro-Oeste como na capital, Belo Horizonte, quando foi administrador da Regional da Pampulha, no mandato de Márcio Lacerda. Outro segmento em que Osmando conta com apoio é o da reciclagem. Nunca é demais lembrar que Osmando implantou, quando prefeito, a coleta seletiva de Itaúna, que completou duas décadas de atividade na sexta-feira, dia 1º, foi o primeiro prefeito a contratar uma cooperativa de reciclagem para recolher o material reciclável (no caso, a Coopert, que é remunerada pelo serviço) e tem vários trabalhos nesta área, reconhecidos nacional e internacionalmente.

Gláucia também é candidata e Hakuna se mantém “na área”

Outros nomes de itaunenses que devem disputar as eleições visando uma vaga na Câmara Federal são os de Gláucia Santiago e Marcinho Hakuna. A atual vice-prefeita tem confirmado em conversas na cidade que realmente é candidata a deputada. Ela está filiada ao PL, atual partido do presidente da República, e representa o grupo neidista em Itaúna. Nos bastidores, porém, as conversas são de que ela cometeu uma falha de percurso ao permanecer no PL, que é um partido onde haverá necessi

Compartilhe esta notícia