Futebol - “Joia” do Fluminense do Rio já jogou no Flamengo

Por Publicado em:05/03/2021 | Atualizado em:05/03/2021 623
Futebol - “Joia” do Fluminense do  Rio já jogou no Flamengo Foto: Arquivo/Luiz/FLAMENGO

O desportista itaunense Luiz, mais conhecido como Luiz do Flamengo, time amador de Itaúna, com sede no Bairro Piedade, esteve na redação da FOLHA para contar um pouco da história do atleta itaunense que tem se destacado no time carioca do Fluminense e que, segundo previsões do meio desportivo nacional, em breve estará em alguma grande equipe da Europa. Pois bem, o Jhon Kennedy, que nasceu e viveu no Bairro Novo Horizonte, filho da Beatriz da Coopert, já jogou no Flamengo, de Itaúna, que fique bem claro. É o que conta o Luiz: “(ele) apareceu em 2010, com 8 anos, no campinho do Novo Horizonte, com o Fabiano, que iniciava na época um projeto para ajudar as crianças do seu bairro. Este projeto durou pouco tempo”, contou o Luiz.
E narra que o Fabiano colocou as crianças do seu projeto à disposição do Flamengo, onde o Luiz atuava, desde 2003, no campo do Bairro Piedade, com crianças de 6 a 17 anos. “O Jhon Kennedy apareceu aqui com mais 3 coleguinhas, filhos do Gulinha. Quando eu perguntei o nome e ele disse, respondi que era nome famoso, de ex-presidente dos Estados Unidos”, lembra Luiz. “Na época o Ronaldo, da Vila Nazaré, me ajudava com as crianças, no Flamengo”, mas ficou pouco tempo”, completa o desportista flamenguista. Lembrou ainda o Luiz que Jhon Kennedy era “piolho de bola”, participando de peladinhas no campo do Novo Horizonte nos sábados pela manhã e também no meio das semanas e que por isso faltava a treinos do Flamengo.
Continua o Luiz afirmando que em meados de 2011 teve que parar com o projeto no Flamengo, por causa de ameaças. Disse que na época conversou com a Beatriz, mãe do Jhon Kennedy, e com outras mães e pais de crianças sobre sua decisão de parar o projeto. “Disse a ela (Beatriz), que o menino era uma “pedrinha preciosa” e que na nossa região não era favorável para ele”, destacou Luiz. O atleta foi indicado para o Edson, no JK (Praça de Esportes), pelo Luiz. Depois disso, continua narrando o treinador, ele retomou à escolinha do Flamengo, com incentivo do professor Gilber, e foi nesta época que o time foi inscrito na 1ª Copa Regional de Divinópolis, onde participavam equipes também de Lagoa da Prata e Nova Serrana. “Precisávamos reforçar nosso time e o Gilber trouxe dois atletas: justamente o Jhon Kennedy e o Arthur, filho do Alex. Falei para o Gilber que o Jhon Kennedy era muito bom de bola e me lembrava o estilo de um outro grande atleta itaunense, o Dango, que hoje trabalha no SAAE. Não sabia, mas o Dango é tio do Jhon Kennedy”, disse.
E a partir daí, o Jhon Kennedy “ganhou o mundo”, jogou em várias outras equipes, inclusive no América Mineiro, de Belo Horizonte. “Nós (Flamengo) jogamos contra o América e enfrentamos o Jhon Kennedy e no dia o coordenador do América na categoria, o Pelado, disse que ia dispensar vários meninos e dentre eles estava o Jhon Kennedy. Fiquei assustado, mas não falei nada pra ele. Conversei com o Adri, que vinha muito no Flamengo e disse a ele: ‘você tem condições, invista neste garoto, ele é uma pedra preciosa’. Ele estava livre em Itaúna, treinando no futsal”.
E Luiz conclui sua história lembrando que daqui (Itaúna) o John Kennedy foi para o Social, de São João Del Rei, e agora está no Fluminense, do Rio de Janeiro. E manda um recado para o craque itaunense: “O Flamengo de Itaúna se orgulha muito de você, seu passado aqui, vestindo a gloriosa camisa da nossa equipe. Você é a maior referência do futebol itaunense de todos os tempos e em breve será maior. Deus ilumine sua carreira!”.

Última modificação em Sexta, 05 Março 2021 16:15

Compartilhe esta notícia