Abastecimento comprometido - Continua a faltar água em vários pontos

Por Publicado em:17/10/2020 | Atualizado em:16/10/2020 92

Problemas de distribuição e até mesmo de gestão ocasionam escassez

Mais uma semana com muitas reclamações relativas à falta de água na cidade. Nos últimos dias o problema foi mais notado na região de Garcias, inclusive gerando divulgação da autarquia informando a possibilidade da falta do produto na terça-feira, 13. Em outros pontos da cidade o problema tem ocorrido com certa frequência. No final de semana várias famílias no Bairro Cidade Nova também ficaram sem água.
Na zona rural, o problema tem aumentado, com destaque para a situação do Córrego do Soldado. Sitiantes daquela comunidade e moradores do local têm dito que já “cansamos de reclamar” e que não veem uma solução em breve. No site do SAAE, um aviso alerta para o problema da falta de água nas comunidades rurais e aponta causas. Em relação à falta de água na área urbana, o SAAE tem alegado que aumentou o consumo com o tempo quente e que esse seria o motivo dos problemas.
Em contrapartida, pessoas com experiência no setor ambiental lembram que neste ano ainda não houve queda no espelho d´água do reservatório – barragem –, como em anos anteriores, e nem acreditam que isso possa ocorrer, já que o período de chuvas já começou. “A barragem não tem demonstrado redução no reservatório, as chuvas já começaram em outubro”, disse um deles à reportagem.

SAAE tem capacidade para tratar 11 milhões de litros/dia

Em levantamento de informações, a reportagem apurou que continuam sendo captados cerca de 400 litros por segundo na adução para a ETA, que tem capacidade de tratamento de 316 litros por segundo, conforme relata o site da autarquia. Em uma comparação grosseira, multiplicando a capacidade de tratamento de água da ETA, por dia, são quase 11 milhões de litros tratados. A capacidade de reservação informada na cidade é de 17,5 milhões de litros. Portanto, em 36 horas, a capacidade de tratamento é igual ou maior que a de reservação.
Continuando no cálculo “grosseiro”, com uma população de 93.947 habitantes projetados para Itaúna, seriam cerca de 200 litros por habitante a cada um dia e meio. Um técnico da área, conversando com a reportagem, afirmou que a capacidade de captação e de tratamento são suficientes para atender a cidade. E se há captação de 400 litros por segundo, mais de 80 litros são descartados antes de ir a tratamento, portanto, não falta água bruta. O que pode estar ocorrendo, ainda conforme esse técnico, que pediu para não ser identificado, é falta de gestão, de coordenação, principalmente no que se refere à distribuição e manutenção de redes. E completou, “até porque a informação divulgada pelo próprio diretor do SAAE é de que existem R$ 8 milhões em caixa, então não está faltando recursos para executar os serviços necessários”, concluiu.

Última modificação em Sexta, 16 Outubro 2020 18:06

Compartilhe esta notícia


Warning: preg_match(): Unknown modifier '/' in /home/storage/d/52/6b/folhapovoitauna1/public_html/plugins/system/cache/cache.php on line 217