Ponta da Caneta

Renilton G. Pacheco Publicado em: 19/07/2019

Por outro ângulo…

PONTO DE VISTA

Publicado em: 19/07/2019

Coluna do Cruzeiro

Publicado em: 19/07/2019

O MPE, as controvérsias e a fiscalização necessária

Renilton G. Pacheco Publicado em: 12/07/2019

Esse título é quase o mesmo do editorial publicado na edição do dia 2 de março deste ano, especificamente na edição 1323. À época discorremos sobre fiscalização do MP. E por vezes já afirmamos aqui neste espaço que o papel fiscalizador do Ministério Público, seja ele Estadual ou Federal, é de suma importância para a transparência dos atos públicos nas esferas diversas do poder, seja ele Executivo, Legislativo ou Judiciário. E quando o assunto é fiscalização referente a atos e ou ações políticas do Legislativo e do Executivo, ela torna-se primordial para que esses poderes constituídos por meio do voto direto, ou seja, pela vontade popular, desempenhem o seu trabalho em prol da população e cumpram seus objetivos sem que a usurpação, seja ela apenas de poder ou mesmo de recursos, não prolifere e abasteça cofres e bolsos de particulares. A verdade é que, num país onde as leis deixam “brechas” que facilitam as fraudes, a vigilância precisa ser redobrada, e aí entra o trabalho fiscalizador dos representantes do MP, dos promotores. 

Em Itaúna o promotor responsável pela curadoria do Patrimônio Público, Weber Augusto Rabelo Vasconcelos, tem buscado exercer seu papel com disposição. Em certos momentos até com disposição excessiva. E assim tem aberto inquéritos para investigar os políticos, sua postura e seus atos que, supostamente, tiveram seus objetivos desviados. Nessa linha, esta semana fomos informados por um político que o promotor Weber recebeu denúncia e pode abrir inquérito para investigar as publicidades oficiais que estão sendo veiculadas pela FOLHA e outros veículos de comunicação, que, cabe ressaltar, são de cunho informativo e educativas. Segundo esse político, os valores cobrados pela FOLHA estariam acima do praticado no mercado e pessoas do próprio meio jornalístico e de comunicação teriam feito a denúncia juntamente com um detentor de cargo público do governo Neider.

Isso mesmo, do governo Neider. 

Como itaunense, homem de imprensa desde a adolescência e jornalista há mais de 35 anos, conheço bem Itaúna e sua gente. E como sempre, não tenho nada a esconder. Nunca tive. Trabalho desde os 12 anos e não tenho nada, porque fiz a opção de exercer o jornalismo no interior, o que significa uma luta diária para manter a circulação do jornal. A falta de recursos, as picuinhas políticas, as disputas de grupos, a má vontade das autoridades em informar e a inveja dos concorrentes sempre foram um complicador, então, não nos assusta. E a tarefa mais árdua do jornalismo no interior, com certeza, é a convivência difícil com os “pavões” que estão sempre com as caldas abertas nas mais diversificadas camadas dos poderes constituídos e que acham que não têm que prestar contas a ninguém, muito menos à imprensa. E aí incluímos o MP, o Judiciário e os demais órgãos oficiais em todas as esferas. Então, se notificados, vamos prestar os esclarecimentos necessários de forma muito tranquila, documentados e provando que praticamos o preço compatível com a qualidade do jornal, com o praticado no mercado de toda a região, inclusive, provando que cobramos é mais barato do que os valores da iniciativa privada. Não temos o que temer, até porque em Itaúna a publicidade oficial tem o valor estampado na arte impressa. E no mais, a Constituição Federal dispõe, no Art. 37, “que a administração pública direta, indireta ou fundacional, de qualquer dos

Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e, também, ao seguinte: (...)”§ 1º A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos”. Define muito bem o citado artigo e seu parágrafo 1º o objeto da publicidade oficial: atos, projetos, programas, obras, serviços e campanhas promovidas por órgãos públicos. Então, não há nenhuma ilegalidade nas publicidades feitas até aqui. Quanto à alegação de preço feita por uma proprietária de uma agência de publicidade, essa entendemos que é incabível, pois cada um coloca o preço no seu produto. E cabe explicar que os “produtos” comumente têm diferenciação de qualidade de conteúdo, numero de páginas, tiragem, alcance, universo pesquisado, credibilidade (muito importante) e o principal: importância no cenário, avaliada pelo público. 

Entendemos o papel do representante do Ministério Público, como já afirmamos em outras ocasiões, e somos favoráveis a todas as investigações propostas, aos inquéritos e até a algumas interferências abusivas. Investigações são necessárias sempre e é de suma importância que os arquivos sejam abertos para que todos os atos sejam transparentes. Em momento que falam em passar o país a limpo e os governantes em todas as esferas falam em tudo novo, prometendo austeridade com o dinheiro público, cabe a todos nós, com o apoio das instituições designadas para tal, no caso o MP, cobrar transparência, fiscalização e isonomia das ações. Mas, em meio a tudo isso, o que nos deixa indignados é o fato dos concorrentes não saberem manter a postura do livre mercado por se acharem “donos” dos recursos públicos.

O GRANDE GATSBY

Publicado em: 12/07/2019

Coluna do América

Publicado em: 12/07/2019

Coluna do Cruzeiro

Toninho da Banca Publicado em: 12/07/2019

Apenas consequência para a manutenção dos privilégios

Renilton G. Pacheco Publicado em: 05/07/2019

Ponto de vista

Bruno Freitas Publicado em: 05/07/2019

O paraquedista

Publicado em: 05/07/2019

Coluna do América

Rogério Augustus Publicado em: 05/07/2019

Coluna do Cruzeiro

Toninho da Banca Publicado em: 05/07/2019
No próximo dia 1º de julho a coleta seletiva de lixo de Itaúna completa 17 anos de implantação, sendo a…

Ponto de Vista

Bruno Freitas Publicado em: 28/06/2019

HIT DO MOMENTO Yes, nós fomos enganados pelo Felipe.

HIT (2) Muita gente levou a ação de marketing de empresa de internet na esportiva. Outros nem tanto. Teve ainda aqueles que capitalizaram em cima do tema – até consultor anda oferecendo o chamado marketing de guerrilha. Passado o furor, com audiência recorde nas redes sociais, a empresa terá de arcar agora com três notificações emitidas pela prefeitura para a fixação não autorizada das faixas em via pública.

HOMEM DO ENVELOPE Salgados recheados são aperitivos perto dos 3% de cada abocanhada famélica do homem do envelope, a título de “contribuição do grupo”. 2020 está aí. Voltaremos a falar do assunto.

TERMINAL URBANO DE INTEGRAÇÃO Projeto desenvolvido pela Autotrans em parceria com o Cefet-MG prevê a integração das linhas do transporte coletivo de Itaúna em um terminal, no quarteirão da rua Zezé Lima entre Manoel Gonçalves e João de Cerqueira Lima. O benefício permitirá ao usuário embarcar em uma segunda linha de ônibus sem pagar outra passagem. Os recursos para a construção seriam oriundos da concessionária, segundo a DMTT. A obra não tem previsão de implantação. “Toda benesse implementada tem de ser implantada pela empresa, isso é previsto em contrato”, explicou à coluna o diretor de Trânsito e Transporte, Audrey Leite. O projeto do terminal na área do atual Fórum foi descartado pela falta de espaço para os ônibus. A nova área comporta até 15 coletivos. As recentes alterações no transporte coletivo, segundo Audrey, resultaram num acréscimo de 3% no volume de usuários transportados.

COMISSÃO SÓ EM AGOSTO Para Audrey, é preciso melhorar o transporte coletivo, “com preço justo e atender melhor a população”. O servidor anunciou saída do cargo, durante assinatura do Rotativo, na quinta-feira (27). A queda de braço entre o Poder Público e a Autotrans continua na Comissão Especial de Transportes, instituída pela Câmara em 2 de abril, que ainda não mostrou a que veio, e só retomará em agosto, após o recesso legislativo. Lideram a comissão Marcinho Hakuna (PSL/presidente), Joel Arruda (PSD/secretário) e Gláucia Santiago (PSB).

POPULISMO As dezenas de projetos de concessões de terrenos a empresas e moções de aplausos na Câmara demonstram que os vereadores andam focados em capitalizar votos para 2020. Os recentes escândalos na Casa desgastaram e muito a imagem do Legislativo perante o eleitor.

BORRACHA “Pega uma borracha e apaga essas manchas verdes”, vereador chateado com áreas de proteção de Mata Atlântica na Barragem do Benfica, em reunião interna sobre a Revisão do Plano Diretor.

EXPECTATIVA X REALIDADE A estimativa dos 27% de repasse do Rotativo passa longe da informada pela IT2B, avalia o prefeito Neider Moreira (PSD). Neider estima repasses mensais de R$ 35 mil a R$ 40 mil ao Município. A empresa anunciou previsão de faturamento de R$ 300 mil para as 1.782 vagas: o que dá cerca de R$ 81 mil.

SABÁTICO Marcos Vinícius, autor dos vídeos “top top top’, entrou em período sabático. Deixou a Autotrans, onde dirigia coletivos, e agora diz que só quer saber de viajar. A audiência do rapaz, que tem talento, cresce nas redes sociais. Super bola branca, como diria o nobre Adolfo.

QUESTÃO DE MÉTRICA Discordo do vereador Alex Arthur, o Lequinho (PSDB), ao dizer que o Poder Legislativo tem agido com dois pesos e duas medidas. O que tenho visto são múltiplos pesos e múltiplas medidas, conforme o ator envolvido.

SEM COMUNICAÇÃO É de um atraso abissal a Câmara dispor uma sala de imprensa sem internet em pleno Século 21. A população de Itaúna merece uma cobertura online e os meios de comunicação locais se qualificaram para isso em suas plataformas digitais. O saudoso fundador da Folha do Oeste, Sebastião Nogueira Gomide, o Piu, que dá nome à sala, deve estar se revirando.


FALE COM A COLUNA Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Ação política em favor da ética? Ou dos interesses de grupos?

Renilton G. Pacheco Publicado em: 28/06/2019

Coluna do América

Publicado em: 28/06/2019

O Coelho entrou na Segundona do Brasileiro como um dos candidatos ao acesso, principalmente pelo fato de ter sido uma das equipes que chegou da elite nacional. Nós que acompanhamos o Campeonato Mineiro vimos que não seria assim, e isso acabou se confirmando pelo péssimo início do Brasileiro. Porém, a América terá de fazer uma campanha de recuperação, digamos, incomum se quiser retornar à Série A. Penso que o elenco atual é para tentar permanecer na Série B. Atualmente, a América está na 18ª posição, com cinco pontos em oito partidas, distribuídos em uma vitória, dois empates e três derrotas. A equipe treinada pelo Maurício Barbieri tem a terceira pior defesa - com dez gols sofridos – e o terceiro pior ataque – com seis gols marcados.
O campeonato retorna apenas depois da Copa América. Quando voltar, o nosso Coelho, com certeza, buscará uma recuperação. E, observei que, desde que a Série B começou a ser disputada no modelo de pontos corridos, em 2006, apenas dois times que estavam na zona de rebaixamento após a oitava rodada conseguiram terminar o torneio no G-4.
O primeiro time a conseguir esse feito foi o Santa Cruz, em 2015. Ao término da oitava rodada, o time pernambucano estava em 18º lugar, com seis pontos, mas conseguiu se recuperar no restante da competição e terminou em segundo, com 68 pontos. O segundo e mais recente foi o Goiás, que no ano passado estava em uma situação idêntica à do América ao fim da oitava rodada: com cinco pontos e em 18º. O técnico Ney Franco assumiu o time e liderou a arrancada que levou o Esmeraldino à quarta posição, com 60 pontos. O primeiro adversário do Coelho nessa busca pela reabilitação será o Figueirense. O duelo entre mineiros e catarinenses será no dia 13 de julho, sábado, às 11h (de Brasília), no Independência. Abraço Verde.

Coluna do Cruzeiro

Publicado em: 28/06/2019

O Cruzeiro foi literalmente “salvo pelo gongo”... Se não fosse esta paralisação por conta da Copa América, a situação estaria preta. Acho que haveria uma catástrofe no Cruzeiro. Tudo por causa desta administração nefasta. Aliás, alguns pontos têm nos chamado a atenção, o primeiro é a demora e a omissão do nosso Conselho Deliberativo, que apesar da gravidade da situação, até hoje pouco fez. As únicas coisas que o Zezé Perrela fez foi pedir alguns documentos e marcou uma reunião para o mês de agosto. Sinceramente, é muito pouco diante da gravidade da situação. O Zezé deveria ter exigido documentos e explicações rapidamente para tomar as devidas providências, e, ao que parece, seríssimas providências terão de ser tomadas. Principalmente em relação ao Itair e ao Serginho, ex-representantes do Cruzeiro no programa Alterosa Esporte, que, dizem, ganhavam 300 mil reais por mês. Isso é inaceitável. O Itair também não justifica seus altos salários, mas ele pelo menos tem uma função importante no Clube e, bem ou mal, trabalha! Já o Serginho, pelo menos que eu saiba, não tem nenhuma função no Cruzeiro, e, pelo jeito, apenas recebia. E nada mais!
O pior é que quando as coisas vão mal em um clube de futebol sempre as torcidas organizadas fazem protestos e às vezes até extrapolam, chegando ao ponto de agredir dirigentes e jogadores. É claro que não se pode chegar a esse ponto, mas é legitimo e até necessário em uma situação dessas que nós, torcedores, tomemos algumas atitudes... Mas para piorar ainda mais a situação do Cruzeiro, nossos dirigentes foram espertões, eles compraram os líderes das principais torcidas organizadas e por isso eles também estão omissos. Com isso, nós, verdadeiros torcedores, estamos vendo o clube ter o nome manchado por causa de pessoas no mínimo irresponsáveis, para não dizer desonestos! Mas o Cruzeiro é maior que tudo e todos... Saudações Celestes!

Ponta da Caneta

Publicado em: 14/06/2019

Objetivo:  criar fato  político

Ponto de Vista

Publicado em: 14/06/2019

O ser escritor

Publicado em: 14/06/2019

Coluna do Cruzeiro

Publicado em: 14/06/2019
Depois da vitória sobre o Peixe no Pacaembu, em São Paulo, no dia 6 passado, muitos galistas se entusiasmaram, afirmando…

Coluna do Cruzeiro

Publicado em: 07/06/2019

Ponto de Vista

Publicado em: 07/06/2019
Página 1 de 4