CHEQUE ESPECIAL - Você vai pagar mesmo se não usar

Por Publicado em:20/12/2019 | Atualizado em:20/12/2019 263

Quem tem conta em banco e direito ao limite deve ficar de olho e conferir se vale a pena mantê-lo

Diz o adágio que “não tem almoço grátis” e a notícia do Banco Central limitando os juros dos cheques especiais em 8% ao mês vem com uma “pegadinha” que precisa ser informada ao correntista, para que o cidadão não fique no prejuízo. Mesmo com o “limite” gerando despesa superior a 100% ao final de um ano, a limitação dos juros do cheque especial anunciada pelo BC é bem-vinda, já que a situação estava totalmente fora de controle para os correntistas dos bancos brasileiros. Mas junto com a boa notícia veio um prejuízo acoplado, que pode gerar prejuízos extras aos cidadãos.

É que a mesma medida também permite que os bancos cobrem uma taxa pelo cheque especial, mesmo que não seja utilizado o limite, para créditos acima de R$ 500. Assim, mesmo quem não utiliza o limite vai pagar a conta. O índice permitido é de 0,25% para valores acima de R$ 500 de limite. Assim, até R$ 500 de limite no cheque especial, o cliente não paga nada. Valores acima deste limite poderão ter cobrança da taxa. Isto significa que a cada R$ 100 de limite acima dos R$ 500, pode ser cobrada taxa de R$ 0,25. Para limite de mil reais, por exemplo, o cliente vai pagar R$ 1,25 ao mês, mesmo sem utilizar o limite oferecido.

Os bancos vão poder optar por não cobrar e a autorização é para que a cobrança passe a ser feita a partir de 1º de junho de 2020, para quem tem contas abertas até o dia 27 de novembro deste ano, e os bancos terão prazo de até um mês antes de iniciar a cobrança para avisar aos correntistas. Assim, é bom aguardar para ver se o banco vai cobrar a taxa. Se cobrar sem avisar, o banco pode ser punido. Se ocorrer o aviso, os especialistas sugerem que seja negociado o limite de R$ 500 para quem não deseja pagar mais esta conta. Para as contas abertas a partir da publicação da Resolução, o início da cobrança é dia 6 de janeiro.

Última modificação em Sexta, 20 Dezembro 2019 17:21

Compartilhe esta notícia