Morre Dom José Belvino

Por Publicado em:12/01/2019 | Atualizado em:29/11/-0001 125

Bispo por 20 anos na Diocese de Divinópolis, investiu muito na comunicação

Apostando na força da comunicação para a conversão dos povos, Dom José Belvino, bispo emérito de Divinópolis, construiu uma história rica de ações, incluindo a aquisição de quatro emissoras de rádio para a Diocese de Divinópolis – duas em Divinópolis e duas em Pará de Minas –, tendo ordenado mais de 50 sacerdotes. Sua trajetória terrena foi encerrada na noite de terça-feira, 8 de janeiro, quando faleceu acometido por um infarto, após ter celebrado missa na cidade de Entre Rios de Minas, onde residia. O corpo de Dom José Belvino foi velado na matriz de Entre Rios, sendo transladado para Divinópolis. Na Catedral do Divino Espírito Santo foram realizadas missas de corpo presente durante a noite de quarta-feira, 9, e madrugada de quinta-feira, 10, tendo sido sepultado no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição do Pará.

Nascido em Mercês, na Zona da Mata de Minas Gerais, em 29 de dezembro de 1932, ele foi ordenado presbítero em Mariana, no dia 2 de dezembro de 1956. Foi vigário paroquial na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Conselheiro Lafaiete; um ano em Coronel Fabriciano e Acesita; um ano e Piranga e por mais 20 anos, na Paróquia de Nossa Senhora das Brotas, em Entre Rios de Minas. Após 24 anos de exercício sacerdotal, Dom José foi eleito bispo pelo Papa João Paulo II, em 27 de junho de 1981, sendo ordenado bispo em 29 de setembro do mesmo ano, em Entre Rios de Minas. Em 11 de outubro daquele ano assumiu a Diocese de Itumbiara, em Goiás, como bispo titular, onde ficou por 5 anos. Após, foi nomeado bispo coadjutor da Diocese de Patos de Minas, em 11 de maio de 1987.

Dois anos depois, em 11 de junho de 1989, foi empossado como bispo titular da Diocese de Divinópolis. “Naquela noite caiu uma chuva famosa que os fiéis apelidaram como ‘chuva do bispo’. Foi muito forte e quebrou os vidros das janelas da Catedral, derrubou árvores, enfim, foi um alvoroço”, disse Dom José, sobre o fato. Ordenou mais de 50 padres e criou 16 novas paróquias na Diocese. Investindo em comunicação, adquiriu quatro emissoras de rádio para a Diocese de Divinópolis.
Dom José ordenou padres, Dom José Carlos de Souza Campos (1993), Dom Francisco Cota de Oliveira (1999), Dom Moacir Silva Arantes (1999), sendo bispo sagrante principal de Dom Moacir Silva Arantes (2016); e bispo co-sagrante de Dom Célio de Oliveira Goulart, O.F.M. (1998), Dom Tarcísio Nascentes dos Santos (2009), Dom José Carlos de Souza Campos (2014) e Dom Francisco Cota de Oliveira (2017). Em 2009, no dia 11 de fevereiro, teve sua renúncia aceita pelo Papa Bento XVI, aos 77 anos, voltando para Entre Rios de Minas, onde faleceu.

Compartilhe esta notícia