Auxílio Emergencial - Itaunenses receberam 63,8 milhões de reais

Por Publicado em:12/09/2020 | Atualizado em:11/09/2020 63

Itaúna tinha 21,8 mil pessoas em condições de receber o benefício no início da pandemia.Público ativo, com carteira assinada, é de 22.977 pessoas. Esse é o retrato da crise atual.

O Governo Federal queria estabelecer repasses de R$ 200 no início da pandemia, a título de Auxílio Emergencial. O Congresso Nacional (deputados e senadores) alterou o projeto e ampliou os valores para R$ 600 e R$ 1,2 mil para as mães que sustentam famílias. Com isso, Itaúna, que contabilizava 21.800 pessoas aptas a receber o benefício em março, contou com aporte na economia local de R$ 63.886.000,00 somados todos os benefícios pagos na cidade, nas 5 parcelas liberadas.

Em contato com a coordenadora do Cadastro Único (CadÚnico), Adna Caetano, lotada na Secretaria de Desenvolvimento Social, que é dirigida pelo médico Élvio Marques, a reportagem conseguiu um relatório de todos os pagamentos do Auxílio Emergencial feitos aos itaunenses, neste período. Foi liberada média de R$ 12 milhões por mês aos beneficiários itaunenses, nos meses de abril, maio, junho, julho e agosto de 2020. O auxílio foi prorrogado até o final do ano, em parcelas de R$ 300 e R$ 600, portanto valores que correspondem à metade do que foi pago nas primeiras 5 parcelas, mas ainda superiores à proposta inicial do Governo.

Repasses mês a mês em Itaúna

No primeiro mês de pagamento do Auxílio Emergencial, 2.493 pessoas estavam cadastradas no Bolsa Família, com direito ao repasse. Destes, 1.333 receberam valores de R$ 600 cada um, num total de R$ 799.800,00. Outras 1.160, que são as mulheres responsáveis pelo sustento da família, receberam R$ 1.200,00 cada, total de R$ 1.392.000,00. Cadastradas no CadÚnico, outras 2.312 pessoas receberam o recurso: 1.096 tiveram direito a R$ 600, cada, num total de R$ 1.181.400,00 e outras 343 receberam R$ 1.200,00 cada, num total de R$ 411.600,00. Foram mais 17.028 pessoas que se cadastraram pelo aplicativo da Caixa – desempregados, autônomos, ambulantes. Destes, 15.689 receberam R$ 600 cada, perfazendo um total de R$ 9.413.400,00. Outras 1.339 pessoas receberam R$ 1,2 mil, totalizando R$ 1.606.800,00. Assim, foram totalizados 14.8 milhões de reais que reforçaram a economia local em abril.

Em maio 1.335 pessoas receberam R$ 600 (R$ 801 mil) e 1.175 receberam R$ 1,2 mil (R$ 1.410.000,00), das 2.510 cadastradas no Bolsa Família. Cadastrados no CadÚnico foram 1.967 recebendo R$ 600 cada (R$ 1.180.200,00) e 338 receberam R$ 1,2 mil (R$ 405.600,00). Do pessoal cadastrado na Caixa, foi totalizado 16.838, sendo 15.517 recebendo R$ 600 (R$ 9.310.200,00) e 1.321 recebendo R$ 1,2 mil (1.585.200,00). Total do mês: R$ 14.692.200,00.

Em junho 1.334 pessoas receberam R$ 600 (R$ 800.400,00) e 1.175 receberam R$ 1,2 mil (R$ 1.410.000,00), dos cadastrados no Bolsa Família. 1.860 receberam R$ 600 (R$ 1.116.000,00); e 327, R$ 1,2 mil (R$ 392.400,00) cadastrados no CadÚnico. Outros 14.471 receberam R$ 660 cada (R$ 8.682.600,00); e 1.211, R$ 1,2 mil (R$1.423.200,00), cadastrados direto na Caixa. Total do mês: R$ 13.824.600,00. Em julho os números foram: 1.332, R$ 600 (R$ 792.200,00); e 1.172, R$ 1,2 (R$ 1.406.400,00), Bolsa Família. 1.859, R$ 600 (R$ 1.115.400,00); e 327, R$ 1,2 (R$392.400,00), no CadÚnico. Na Caixa, 11.339, R$ 600 (R$ 6.803.400,00); e 975, R$ 1,2 mil (R$ 1.170.000,00), com total no mês de R$ 11.686.800,00.

E finalmente em agosto foram pagos R$ 600 a 1.338 pessoas, totalizando (R$ 802.800,00) e R$ 1,2 a 1.182 (R$ 1.418.400,00) do Bolsa Família; R$ 600 a 1.764 (R$ 1.058.400,00) e R$1,2 mil a 309 (R$ 370.800,00) no CadÚnico; e R$ 600 a 7.285 (R$ 4.371.000,00) e R$ 1,2 mil a 714 (R$ 856.800,00) a cadastrados na Caixa, totalizando R$ 8.878.000,00. As variações de quantitativos e valores deve-se ao fato de a situação dos beneficiários mudar a cada mês, uns conseguindo emprego, outros passando a receber algum outro benefício, por exemplo.

Desfalque na economia local

A má notícia é que esse dinheiro vai deixar de entrar na economia itaunense a partir do início do ano. Nos próximos 4 meses ainda haverá o pagamento de auxílio na metade dos valores, porém a tendência é que o repasse reduza consideravelmente. Aí, afirmam os especialistas, é que a cidade vai começar a sentir realmente os efeitos da crise.

Última modificação em Sexta, 11 Setembro 2020 14:24

Compartilhe esta notícia


Warning: preg_match(): Unknown modifier '/' in /home/storage/d/52/6b/folhapovoitauna1/public_html/plugins/system/cache/cache.php on line 217