Saúde - Covid pode ter imunidade curta

Por Publicado em:19/09/2020 | Atualizado em:18/09/2020 123

Estudo desenvolvido na Universidade de Amsterdã, Holanda, publicado na “Mature medicine”, aponta que o Sars-CoV-2 (novo coronavírus) vírus que causa a Covid-19 tem imunidade de curta duração. Isto pode apontar que as pessoas que já foram infectadas pelo vírus podem voltar a ser vítima da doença após um período, inicialmente previsto de 12 meses. Os pesquisadores avaliaram pacientes que tiveram coronavírus similares ao que causa a atual pandemia e concluíram que a reinfecção com o mesmo coronavírus ocorria com frequência de 12 meses após a infecção.

Caso seja comprovado este estudo, fica reforçada a necessidade da vacina como único caminho para prevenção da doença. Conforme o estudo, foram analisados pacientes com quatro tipo de coronavírus: HCoV-NL63, HCoV-229E, HCoV-OC43 e HCoV-HKU1. Serão precisos mais estudos e maior aprofundamento na questão para que se comprove esta teoria, porém caso seja confirmada, joga por terra a questão muito explorada politicamente nos últimos meses da “imunidade de rebanho”, como solução para a pandemia.

Máscaras ajudam a criar anticorpos

Outro estudo, este realizado nos Estados Unidos, na Universidade da Califórnia e publicado em comentário no “New England Journal of Medicine” aponta que “a máscara (o uso dela) pode não impedir totalmente o contato com o vírus, mas reduz a carga viral”. E assim, aumentaria a probabilidade de casos assintomáticos que não evoluem para quadros graves e estimulam a produção de anticorpos contra a doença.

Na prática, o uso de máscara, mesmo não impedindo completamente o contágio, diminui a agressividade do vírus no organismo humano e auxilia na geração de anticorpos. Conforme a infectologista Monica Gandhi, uma das autoras do artigo citado, “você pode ter esse vírus, mas ser assintomático. Portanto, se você pode aumentar as taxas de infecção assintomática com máscaras, talvez isso se torne uma forma de variolar a população”.

A “variolação” citada pela especialista é a prática da exposição deliberada a um patógeno para gerar uma resposta imune protetora. Em grosso modo seria como se fosse um antídoto, como ocorre com a utilização do veneno da cobra para combater as ações do próprio veneno no organismo. Mesmo ainda sem comprovação desse estudo, especialistas do mundo todo aconselham o uso de máscaras sempre que estivermos em ambiente externo, como prática preventiva eficaz à doença.

Última modificação em Sexta, 18 Setembro 2020 16:28

Compartilhe esta notícia


Warning: preg_match(): Unknown modifier '/' in /home/storage/d/52/6b/folhapovoitauna1/public_html/plugins/system/cache/cache.php on line 217