Táxis só no horário comercial é principal reclamação

Por Publicado em:23/02/2019 | Atualizado em:26/02/2019 150

O problema chegou à Câmara, com a participação do cidadão Luiz Guilherme Caravelli, que fez vários questionamentos quanto à qualidade do serviço de táxi na cidade. 

O problema chegou à Câmara, com a participação do cidadão Luiz Guilherme Caravelli, que fez vários questionamentos quanto à qualidade do serviço de táxi na cidade. Ele apontou problemas como a falta de preparo dos motoristas para receber clientes estrangeiros, sobre valores cobrados e apontou também os principais problemas levantados, que são o horário de funcionamento dos veículos e a dificuldade de se conseguir um táxi em determinados horários. Esta tem sido a principal reclamação dos itaunenses que comentam o fato de a maioria dos táxis trabalharem somente no horário comercial. Também a localização dos pontos e o atendimento telefônico são bastante deficientes, conforme as reclamações.

A FOLHA tentou contato com os taxistas que trabalham no ponto da Praça da Matriz, na tarde de quarta-feira, 20, quando a maioria esquivou-se das perguntas e não quis se identificar ao repórter. Em falas rápidas informaram apenas que “trabalhamos diariamente até às 19 horas” e que há alguns taxistas que “ficam na praça até 22 horas”. Sobre a questão do atendimento a clientes estrangeiros, a afirmação foi de que nenhum dos taxistas tem conhecimento de outro idioma, mesmo no nível básico, para atender a uma possível demanda. Também o recebimento de corridas por meio de cartão bancário só é praticado “por um ou dois taxistas”.

Uber não é regulamentado

O diretor de Trânsito e Transportes, Audrey Juliano, explicou que serviços de transporte de passageiros tipo Uber e/ou outros aplicativos não são regulamentados em Itaúna e que a prática caracteriza infração passível de punição. No sábado, 16, uma “empresa” de Pará de Minas distribuiu folhetos na Praça da Matriz, convidando proprietários de veículos a se cadastrarem em um aplicativo (ParáCar), para prestar o serviço na cidade. Conforme a explicação do responsável pelo trânsito no município, esse tipo de serviço em Itaúna é ilegal e os itaunenses devem evitar participar devido aos riscos de punição.
Audrey também informou que foi repassado ao vereador Joel Arruda uma proposta de atualização da legislação municipal para o setor que prevê mudanças na prestação do serviço. “Temos instruído os taxistas que formem uma cooperativa ou associação, para que possam lidar com as modificações que são necessárias ao serviço”, disse o diretor do Trânsito. Itens como plotagem de veículos e alteração na prestação do serviço, até mesmo a implantação de um aplicativo para facilitar a demanda, são necessários.

Rusgas e falta de atualização no serviço

O ponto de táxi da Praça da Matriz foi unificado há alguns meses, por ação da Diretoria de Trânsito e Transportes, que removeu todas as vagas para um mesmo local, em frente à Delegacia de Polícia. Porém, a divisão anterior continua mantida, já que dois grupos foram formados, ficando alguns taxistas nas vagas à esquerda e outro grupo à direita. Grande parte dos motoristas tem suas placas já há muito tempo, o que contribui para que a maioria esteja aposentada. Este fato contribui ainda para que o horário de funcionamento do serviço de táxi na cidade seja principalmente “no horário comercial”, como reclamam os usuários. Isto, mesmo sabendo que a demanda pelo serviço é grande à noite e nos finais de semana.

“Não há renovação, atualização dos serviços”, como reclamou um cidadão, lembrando que apenas os veículos é que são atualizados constantemente. Mesmo com a oferta gratuita de formação, como cursos de idiomas oferecidos pela Prefeitura e Estado, não há procura por parte dos profissionais do setor. Também é cobrada a oferta de táxis em outros pontos da cidade, como nos bairros, hoje só há pontos na Praça da Matriz, na Rodoviária e um na Praça da Lagoinha. Até mesmo a cobrança das corridas por meio de cartões bancários ainda é “novidade” no serviço, já que apenas alguns taxistas trabalham com essa opção. Devido a esses muitos problemas, as reclamações são no sentido de que aconteça atualização na prestação do serviço ou que seja introduzida a oferta do transporte por meio de aplicativos, como já acontece na maioria das cidades de porte médio e grande do País. A concorrência pode ocasionar melhora na prestação do serviço, acreditam os cidadãos.

Última modificação em Terça, 26 Fevereiro 2019 14:30

Compartilhe esta notícia

Equipe Folha -

Jornalismo feito com responsabilidade, imparcialidade e qualidade. Acompanhe tudo o que acontece em Itaúna e região aqui, no espaço digital do jornal Folha do Povo de Itaúna.