Minas Consciente - Técnicos decidem: tudo permanece como estava

Por Publicado em:28/05/2021 | Atualizado em:28/05/2021 116

Itaúna continua na Onda Vermelha por mais sete dias a partir de sábado. Hospital continua com 100% de ocupação nos leitos de UTI Covid

A equipe do Minas Consciente divulgou no final da tarde de quinta-feira, 27, que a macrorregião Oeste e a microrregião de Itaúna permanecem na Onda Vermelha, assim como vem acontecendo nas últimas semanas. Assim nada muda em relação ao funcionamento do comércio na cidade, que deve continuar com as restrições de distanciamento, lotação de espaços e demais protocolos. Das 14 regiões, 10 permanecem na Onda Vermelha e quatro estão na Onda Amarela. O mapa (foto) mostra que algumas microrregiões já caminharam para a Onda Verde do programa, que permite o funcionamento praticamente normal de comércios e serviços.
A situação de Itaúna, porém, não é das melhores em relação aos itens avaliados pelos técnicos do Minas Consciente (MC). A ocupação de leitos de UTI continua em 100% daqueles habilitados pelo SUS para tratamento da Covid. Também é alta a média de novos testes positivos a cada dia. A média de mortes pela Covid vem se mantendo acima de 1.5 mortes/dia. E o número de pessoas em tratamento médico também aumentou bastante, nesta semana, principalmente.

Fechamento contestado por especialistas

O abre e fecha do comércio em várias cidades do País vem sendo contestado por especialistas da área da saúde, pela maneira como ocorre. Como a FOLHA tem divulgado, o “meio-lockdown”, em que parte do comércio funciona e outra parte tem de fechar as portas, tem causado é mais problemas e feito a pandemia “se arrastar”, na opinião dos especialistas. A falta de uma campanha de comunicação intensiva, que saia dos espaços da internet e alcance a população nas periferias, explicando a gravidade da doença e a necessidade de restrição de contatos, é uma das críticas mais recorrentes.
Também são apontadas as necessidades, por exemplo, de aumentar a testagem da população, ampliar a atuação da fiscalização em relação a eventos clandestinos que causam muita aglomeração e realizar o rastreamento de contatos – acompanhar e testar as pessoas que têm contato com contaminados e, principalmente, conferir se os contaminados estão mantendo o isolamento devido – são apontados como falhas gritantes nos programas governamentais nos três níveis (federal, estadual e municipal). O Brasil, com isso, mostra-se como um dos países que pior estão lidando com a pandemia, em todos os níveis governamentais, reafirmam os críticos.

Última modificação em Sexta, 28 Mai 2021 17:33

Compartilhe esta notícia