DÉBITOS - Cemig amplia prazo para negociação de dívidas

Por Publicado em:08/10/2021 | Atualizado em:29/11/-0001 36
DÉBITOS - Cemig amplia prazo para negociação de dívidas Divulgação/Cemig

Clientes baixa renda podem evitar o corte de fornecimento negociando débitos até o dia 25

ergia Elétrica, autorizou a retomada dos cortes de fornecimento de energia para quem estiver em débito com as concessionárias, mesmo que incluídos na categoria baixa renda. Mas a Cemig resolveu estender o prazo para a negociação destes débitos até o dia 25 de outubro, conforme a assessoria de imprensa da empresa. Esse benefício alcança os clientes cadastrados na TSEE – Tarifa Social de Energia Elétrica, que ganharam assim um prazo a mais para colocarem suas situações em dia com a fornecedora de energia elétrica.

Conforme os dados da Cemig, cerca de 900 mil famílias estão cadastradas na TSEE e com unidades classificadas como “Residencial Baixa-Renda”. E é esse público que ganha um prazo a mais para negociar os débitos vencidos e evitar o corte do fornecimento. Assim, a empresa orienta os clientes que “estejam em situação de inadimplência que procurem a CEMIG para negociação, aproveitando esse prazo especial. Os clientes classificados na TSEE podem fazer o parcelamento em até 24 vezes sem juros, desde que não tenham um parcelamento ativo”. E informa ainda que a negociação pode ser solicitada pelo Essa facilidade pode ser solicitada por WhatsApp (31 3506-1160), ou por meio dos canais digitais da empresa na Internet (atende.cemig.com.br).

Outros clientes também podem parcelar débitos

A Cemig informa ainda que para os clientes residenciais e comerciais de baixa tensão, “existe a oportunidade de dividir em até 12 vezes suas contas em atraso, utilizando o cartão de crédito, ou via fatura de energia elétrica, por meio dos canais digitais, na Internet (atende.cemig.com.br) e WhatsApp (31 3506-1160)”. E lembra ainda a empresa que, “caso haja o corte por inadimplência, o prazo para religação da energia é de até 48 horas a partir da quitação ou parcelamento da conta, sendo 24 horas na área urbana e 48 horas na rural”.

Compartilhe esta notícia