ASSASSINATO - Homem é morto e enterrado no Bairro Santa Edwiges

Por Publicado em:25/10/2019 | Atualizado em:25/10/2019 654

Familiares do morto agrediram cinegrafista que fazia a cobertura da retirada do corpo

O corpo de Vitor Hugo Paulo Luz, de 19 anos, foi encontrado em uma cova rasa, na Rua 24 do Bairro Santa Edwirges, na manhã da terça-feira, 22. Vitor havia saído de casa na sexta-feira, 18, para encontrar alguns amigos e não retornou. A família do rapaz realizava buscas pelo desaparecido desde o final de semana e na manhã da terça-feira foi localizada uma cova onde estava o corpo, quando as autoridades policiais foram acionadas.

Para driblar o mau cheiro e acelerar o processo de decomposição do corpo, ao enterrar o homem em cova rasa, foi utilizado cal virgem. Por se tratar de um local ermo e de difícil acesso, a Polícia Civil acredita que Vitor foi assassinado e enterrado no mesmo local.

Em um primeiro momento a perícia constatou que o rapaz foi morto sendo utilizada uma arma de fogo, o rapaz foi atingido por três disparos, sendo dois na cabeça e um no peito.

Exames de Raio-x serão realizados para verificar se a vítima foi atingida em mais alguma parte do corpo.

O Corpo de Bombeiros foi solicitado para auxiliar a perícia na escavação e retirada do corpo da cova, com os familiares da vítima que estavam no local, realizando o reconhecimento da vítima.

A Polícia Civil já iniciou os trabalhos de oitiva dos familiares e amigos de Vitor. De acordo com o que já foi apurado, ele já conhecia e frequentava o local em que seu corpo foi encontrado.

Próximo à cova havia uma mancha de sangue no chão. A motivação do crime ainda não foi revelada e alguns suspeitos serão intimados no decorrer dos avanços das investigações, com recolhimento de novos materiais e provas.

Até o momento ninguém foi preso.

Agressão a cinegrafista

Durante os trabalhos da perícia técnica, um cinegrafista da TV Alterosa que fazia filmagens do local foi agredido por um parente do morto, a socos e pontapés, na tentativa dos mesmo em proibir a reportagem da TV de fazer a cobertura do caso.

Outros parentes de Vítor também participaram da agressão, que foi registrada por celulares e outras câmeras. O cinegrafista agredido apresentou queixa à polícia após o ocorrido.

A equipe da TV Alterosa saiu do local sob a proteção da PM, que precisou de reforço para garantir a integridade dos profissionais.

NOTA: A FOLHA repudia o ato de violência e se solidariza com os profissionais da TV Alterosa, condenando atos como este contra profissionais da imprensa.

Última modificação em Sexta, 25 Outubro 2019 16:30

Compartilhe esta notícia


Warning: preg_match(): Unknown modifier '/' in /home/storage/d/52/6b/folhapovoitauna1/public_html/plugins/system/cache/cache.php on line 217