CÂMARA EXPLOSIVA - Rachadinha pode envolver mais da metade dos edis

Por Publicado em:14/02/2020 | Atualizado em:29/11/-0001 538

Casos podem comprometer, inclusive, o Executivo e alcançar mandatos passados

A cada reunião do Legislativo itaunense uma novidade explosiva, uma chuva de denúncias e o aumento da apreensão entre os vereadores. Na reunião de terça-feira, 11, foi informado que deram entrada na Casa três pedidos de CPI contra Otacília e um contra o vereador Lacimar Cesário, que serão lidos na próxima sessão e colocados ao plenário da Casa para aceitar ou não a formação das comissões. Também aconteceu a fala da ex-funcionária do gabinete de Lacimar Cesário, Carine Viana Rocha Ferreira, usando o expediente Tribuna Livre, quando questionou os vários vídeos com sua imagem, circulando na internet.

Disse a ex-funcionária que não está conseguindo dormir devido ao fato, que se sente “invadida” com tamanha repercussão do caso e tentou explicar o que aconteceu. Disse ela que, após uma discussão com o vereador Lacimar, teria se sentido ofendida e que, no momento de raiva, fez a acusação. Mas negou a ocorrência da rachadinha, conforme denunciado. Carine não prosseguiu na explicação e, bastante nervosa, questionou a maneira como a questão está sendo tratada.

Já o vereador Lacimar leu um comunicado em plenário, concedeu entrevistas durante a semana, explicando o ocorrido, e negou, mais uma vez, a prática da rachadinha, que seria exigir a devolução de parte do salário recebida pela assessora.

Tema gera desconforto

O problema é que o caso citado pode ser “apenas mais um”, como disse um cidadão que acompanha o Legislativo itaunense mais de perto. Os comentários nos corredores da Casa são de que outros casos existem e, com a vinda a público deste fato, outros devem ser trazidos à discussão nas próximas semanas, alcançando, inclusive, o Poder Executivo e mandatos passados. Segundo comentários, a prática de conseguir empregos na Prefeitura para apadrinhados e cobrar contrapartida dos mesmos não é estranha no meio e algumas pessoas podem “abrir o bico, agora que esse caso veio à tona”. O fato é que “estão atirando na cabeça”, como disse um cidadão, para explicar o clima do Legislativo de Itaúna, com o acréscimo de que outras instâncias podem se envolver no caso, como partícipes ou para apurar as suspeitas. Aí será um salve-se quem puder.

Compartilhe esta notícia


Warning: preg_match(): Unknown modifier '/' in /home/storage/d/52/6b/folhapovoitauna1/public_html/plugins/system/cache/cache.php on line 217