E o general falou...

Por Publicado em:24/07/2020 | Atualizado em:03/09/2020 249

Numa entrevista à revista Veja edição desta semana, o general Eduardo Pazuello, ora Ministro da Saúde, revelou fatos interessantes. Disse que não se preocupou com as declarações do ministro Gilmar Mendes, acusou o Mandetta de adotar protocolo errado, o que causou muitas mortes, mas que na ocasião a conduta era aquela, pois ninguém sabia nada sobre a doença. Mas agora, com o Protocolo 1, o Brasil será exemplo positivo para o mundo!
Então viva! Os mais de 1.000 mortos por dia estão seguindo o Protocolo 1, mas insistem em morrer! O brasileiro é mesmo insubordinado, não obedece, como os vírus às ordens do comandante! Segundo o general, o Protocolo 1 institui o tratamento precoce, que teste não é importante (ignora os exemplos da Coreia, Taiwan, Alemanha, entre outros) e o que vale é o diagnóstico clínico feito pelo médico. O médico deve examinar o paciente e dizer se é Covid ou não. Poderá pedir exames de RX, tomografia, de sangue, mas iniciará o tratamento imediatamente prescrevendo cloroquina e azitromicina (azitromicina não é anti-inflamatório, é antibiótico e bom para o tratamento de infecções bacterianas como amigdalites agudas e pneumonia, não age sobre vírus. Mas em regime hospitalar pode ser usada preventivamente contra complicações pulmonares em pacientes tratados de Covid-19. O seu uso indiscriminado fatalmente levará a uma resistência bacteriana ao produto e com isso perderemos um antibiótico efetivo nas infecções bacterianas).
Muito bem, pelo novo protocolo, prescreve o tratamento precoce só pelo exame clínico do médico. Sem exames complementares, o médico dirá se é Covid ou não. E tem médico doido por aí que faz isso!
Vamos relembrar umas coisas: 85% dos casos de Covid-19 são parecidos com a gripezinha do capitão. O paciente está infectado, às vezes sem nenhum sintoma, às vezes como um resfriado comum. Então, nos primeiros dias não dá pra saber se é uma gripe comum ou a Covid-19, e testes nos primeiros dias sempre são negativos. Se a doença for a Covid-19 benigna (vamos dizer assim), se você tomar cloroquina, ivermectina, azitromicina, chá de picão, chá de chifre de rinoceronte, terá ótimos resultados. E é aí que mora a confusão! Tomou remédios sem necessidade e a doença não evoluiu. Uma beleza! E aí saem os idiotas proclamando que se curaram tomando remédios desnecessários. Isto é o que diz a ciência. Aprendizes de curandeiros estão espalhados em todos os setores da sociedade.
Vamos lembrar, o general disse que Mandetta errou ao mandar os pacientes com sintomas leves para casa e se eles se agravassem procurassem imediatamente o hospital. Pergunto para onde que o general queria que ele mandasse, para as UPAS lotadas que nem em tempos normais dão conta de atender os pacientes que as procuram? Mandetta não errou uma vírgula em suas previsões e o general, ao mudar o protocolo do Ministério da Saúde, não priorizando testes e abastecendo os hospitais com respiradores, foi responsável, agora sim, por quantas mortes?
Até o ex-ministro Nelson Teich, que pouco falou, mas quando falava dizia que tinha que fazer testes e mais testes, foi defenestrado por não concordar em mudar o protocolo da cloroquina. Prevaleceu o pensamento do gênio da raça, o capitão presidente.
O general disse que estava cumprindo uma missão, desmontar uma máquina de corrupção incrustada no Ministério há décadas, desviando dinheiro público. Muito bem, pensávamos que ele iria é combater a pandemia. Não, ele foi para combater as quadrilhas que diz agirem no Ministério! Então para que serve a Polícia Federal? Ao ministro só caberia tratar de problemas de saúde e deixar a Polícia Federal cuidar dos ladrões. Então o general teve uma ideia genial: não distribuiu a verba de R$ 40 bilhões na compra dos respiradores para asfixiar (entre aspas) os ladrões e como consequência asfixiou (sem aspas) os pacientes que necessitavam dos respiradores que não foram distribuídos aos hospitais como planejado por Mandetta, lá no mês de março, quando a epidemia estava começando. Que belo trabalho de logística do ministro!
E ainda vem dizendo que em Manaus seu trabalho foi impecável! Exatamente na cidade em que se teve um dos maiores índices de morte por 100 mil habitantes. O Amazonas entrou em colapso como o Pará, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Este senhor está é delirando!
Realmente no Brasil não houve um isolamento social efetivo e o domiciliar é impossível nas favelas. No máximo 30% da população poderão fazê-lo. Não se sabe ainda o motivo da doença não ter sido mais devastadora nas favelas. Segundo dizem, milagres acontecem! É interessante lembrar que na Tailândia e países das franjas sul-asiáticas, tiveram surtos da doença sem nenhuma morte. Serão problemas genéticos? A verdade é que não sabemos nada sobre a Covid-19, e o que irá nos salvar é a vacina, em fase avançada de testes.
Quanto ao Brasil, o general disse que temos o protocolo número 01 que será exemplo positivo para o mundo. Os familiares dos mais de 81 mil mortos agradecem penhoradamente.
É o horror! O horror! O horror do apocalipse now.
Anota aí, capitão: a Dra. Nise Maguche está desempregada. Convide-a para o cargo de ministra da Saúde! Ela obedecerá tranquilamente às suas ordens e o senhor não precisará ficar desgastando a imagem do Exército.

Por José Simonini Filho

Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Quinta, 03 Setembro 2020 17:08

Compartilhe esta notícia


Warning: preg_match(): Unknown modifier '/' in /home/storage/d/52/6b/folhapovoitauna1/public_html/plugins/system/cache/cache.php on line 217