SINDIJORI 14/01

Por Publicado em:14/01/2020 | Atualizado em:29/11/-0001 54

Feiraço 2020 tem 90% de estandes vendidos

A Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Prestação de Serviços de Ipatinga (Aciapi) e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ipatinga informam que 90% dos estandes da Feiraço - Feira Comercial de Produtos e Serviços, já foram vendidos. Esse evento, que terá como tema "Na Trilha da Inovação", ocorrerá entre os dias 1 e 4 de abril, no estacionamento do estádio Ipatingão. A Feiraço 2020 é uma realização da Aciapi-CDL de Ipatinga, Prefeitura de Ipatinga e Sebrae. Ao todo, serão 119 estandes nesta edição, destinados às empresas dos mais variados setores de produtos e serviços. (Diário do Aço - Ipatinga)

 

Carnaval teve licitação deserta em MoC

A licitação para a concessão da exploração do Carnaval 2020 de Montes Claros deu deserta mais uma vez, pois nenhuma empresa apresentou a proposta na Comissão Permanente de Licitação, na segunda, 13. Duas empresas até compareceram, mas alegam que as exigências fixadas pela Prefeitura exigem investimento de R$200 mil e os ingressos fixados a R$6,00, quando na verdade a lei municipal determina que 40% desses ingressos devem ser de meia entrada. Um grupo de empresários tomou a iniciativa de apresentar proposta, ontem à tarde, para viabilizar a folia no circuito da Praça dos Jatobás. É a segunda licitação do Carnaval 2020 que deu deserta, sem nenhuma empresa interessada. (Gazeta Norte Mineira - Montes Claros)

 

MPE questiona criação de 101 cargos

O Ministério Público Estadual (MPE) questiona na Justiça a constitucionalidade de leis municipais de Araguari que criaram mais de 100 cargos comissionados para a Superintendência de Água e Esgoto (Saae) e para a Câmara Municipal. Segundo a Promotoria, a criação desses novos cargos contraria o estabelecido nas Constituições Federal e do Estado de Minas Gerais. O primeiro questionamento aconteceu há dois anos, quando a Promotoria do Patrimônio Público à época pediu análise por parte da Procuradoria-Geral de Justiça. (Diário de Uberlândia)

 

1.181 nascimentos registrados em Caratinga

Caratinga teve 1.181 nascimentos registrados em cartório em 2019; já em 2018 foram 2.633. Os dados são do Portal de Transparência do Registro Civil, site de livre acesso, desenvolvido para disponibilizar ao cidadão informações e dados estatísticos sobre nascimentos, casamentos e óbitos, entre outros conteúdos relacionados. Ao todo, sede e distritos somam 11 cartórios. Do total de 2.238 registros, somam-se ainda 411 casamentos e 672 óbitos. 1.215 CPFs foram emitidos. O nomes mais registrados em Caratinga, pela ordem: João Miguel; Maria Alice; Maria Fernanda e  Pedro Henrique. (Diário de Caratinga)

 

Zona Azul democratiza estacionamento

A Nova Zona Azul de Governador Valadares se mostrou um instrumento eficiente na gestão de vagas de estacionamento durante as compras de fim de ano. A aplicação das multas por parte dos agentes de trânsito passou a ser feita apenas em bloco de papel, no entanto, isso não alterou o funcionamento do sistema de estacionamento rotativo do município, que tem contribuído com a ordenação e democratização do fluxo de vagas. De acordo com a empresa que opera o serviço, ao utilizar o aplicativo Nova Zona Azul, disponibilizado para celulares android ou iOS, o motorista consegue encontrar com facilidade cerca de 3 mil vagas espalhadas pela cidade. Vias importantes como as ruas Barão do Rio Branco, Sete de Setembro e Rua Peçanha integram o serviço. (Diário do Rio Doce - Governador Valadares)

 

Índice da cesta básica estável em Varginha

Entre os meses de dezembro de 2019 e janeiro de 2020 o Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-UNIS) ficou estável com pequena deflação de -0,34%. Em 12 meses, de janeiro de 2019 a janeiro de 2020, a cesta básica em Varginha teve aumento de 8,12%. De acordo com o responsável pela pesquisa, Prof. Dr. Pedro dos Santos Portugal, a queda no preço da carne bovina ajudou a compensar o aumento considerável em alguns produtos, fazendo com que o índice final ficasse estável. "Porém, deve-se salientar que o valor da cesta ainda se encontra alto em relação às médias anteriores a dezembro de 2019", ressaltou. (Gazeta de Varginha)

 

Juiz de Fora tem apenas 22 exportadoras

Apesar de as vendas para o exterior representarem uma alternativa em meio à crise econômica nacional, que reduziu a demanda do mercado interno, ainda são poucas as empresas juiz-foranas que exportam. Há apenas 22 na cidade, conforme os dados de 2019 do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). O número representa um pequeno acréscimo em comparação com 2018, quando o total era de 20 empresas, mas não foi capaz de surtir efeito no volume exportado. Entre janeiro e novembro do ano passado, as exportações em Juiz de Fora declinaram 28% em comparação com igual período de 2018, indo de US$ 100,72 milhões para US$ 72,38 milhões. (Tribuna de Minas - Juiz de Fora)

Avalie este item
(0 votos)